22 de agosto de 2009

A importância da Limpeza da sua câmera (e como realiza-la)

Eu já ouvi falar de todo o tipo de limpeza tanto no sensor quanto na objetiva( e até de pessoas que não entendiam por que apareciam pontinhos pretos em suas imagens). Resumindo, um artigo como esse é necessário.

1.Suje a sua câmera

A primeira coisa que se deve fazer para limpar sua câmera é suja-la, caso contrário não há motivo para a limpeza.

Lembre-se que é bem fácil sujar uma DLSR. toda troca de lente expõe sua câmera a sujeira, o resultado são os pontos pretos no sensor. Com o elemento frontal da Objetiva, é mais fácil ainda! Basta expor a lente a um pouco de vento, e logo você vai perceber um pouco de poeira, ou até algo pior. O mais recomendado é realizar a troca da lente com esta virada para baixo.

Em câmeras mais recentes, os sensores possuem um sistema de autolimpeza que remove automaticamente os acúmulos de poeira através de vibrações em alta velocidade.


2.Limpando minha objetiva

A limpeza da objetiva é bem simples, e na maioria dos casos não requer nenhum tipo de produto de limpeza. Você deve utilizar, apenas, um pincel com bombinha de ar. Conforme lança jatos de ar sobre a objetiva, pincela cuidadosamente o elemento frontal.

Isso remove 90% das eventuais sujeiras que a sua lente pode adquirir. Para os outros 10%, que podem incluir desde uma simples impressão digital(marcas de gordura) até barro, você vai precisar de um líquido especial.

A primeira coisa que às pessoas pensam nesse momento, é utilizar detergente. NUNCA FAÇA ISSO. O detergente vai, além de tirar a sujeira, remover uma das camadas de proteção de sua objetiva, o que vai danificar PERMANENTEMENTE ela. Essas camadas de proteção são usadas no elemento externo para ajudar a reduzir o indíce de ocorrência de Flare, aberrações cromáticas, e etc.

Existem inúmeros líquidos de limpeza para objetivas, dentre os quais você deve dar preferência aos de etílica. Use, juntamente com eles, um pano de tecido. Borrife o líquido sobre o pano(e não sobre a objetiva) e faça movimentos circulares, indo de dentro para fora, até que toda a sujeira tenha desaparecido.

3.Limpando o meu sensor

A limpeza do sensor de sua DSLR é um dos procedimentos mais arriscados que você pode fazer, pois o sensor é a parte mais vulnerável de todos o corpo. Trata-se do coração de sua câmera. Para quem não tem experiência, ou prefere não se arriscar, basta mandar até uma assistência técnica, que eles se encarregam de fazer o serviço.

A primeira coisa a fazer, é ativar o modo de limpeza. Basta acessar o menu, e selecionar essa opção. O obturador vai se abrir, e permanecer aberto até a câmera ser desligada. Não tente usar a trava de espelho, pois depois de 30sec, ele vai se fechar. Se, por qualquer motivo, o seu obturador se fechar enquanto você esta executando este procedimento, saiba que existe uma boa chance de haver danos a ele.

Com o sensor exposto, você agora vai iniciar a limpeza. Os dois métodos mais seguros de executar essa limpeza são, ou através de uma bombinha de ar, lançando jatos de ar sobre o sensor, até que toda a poeira desapareça; ou utilizando um pincel ESPECIAL para, levemente, pincelar o sensor e remover as partículas de poeira. A Visible Dust fabrica um conjunto de pincéis muito bom, e que eu posso recomendar. Em poucas passadas, eles removem toda a poeira.

4.Prevenindo a sujeira

Existem inúmeras maneiras de evitar a sujeira tanto em seu sensor como em sua objetiva. Com o sensor, às recomendações são poucas. Evite a troca constante de objetivas; evite trocar às objetivas em ambientes com muita poeira ou ventos fortes; evite o uso de objetivas zoom de baixo custo, pois elas puxam o ar para dentro do corpo e acabam lançando poeira sobre o sensor; não deixa a sua câmera sem objetivas ou a tampa de proteção.

Obviamente, mesmo tomando todas as precauções, a poeira ainda pode entrar em seu corpo. Apenas em menor quantidade. Note, também, que existem algumas das precauções que eu citei acima que, simplesmente, são inviáveis. A troca de objetivas é uma necessidade em uma DSLR, assim com o uso de Zooms. Só coloquei essas medidas para que vocês saibam em quais momentos a poeira entra.

Com a objetiva, a lista de cuidados é diferente. Por estar sempre exposta, a objetiva se sujeita a ação de vários elementos. A primeira recomendação para protegê-la é o uso do para-sol o tempo todo, mesmo em estúdio. Além de proteger contra os efeitos do Flare, o para-sol ainda protege a objetiva de partículas de poeira, chuva, e pedrinhas( à menos, é claro, que essas venham em angulo reto sobre sua objetiva). Outra técnica para proteger a sua objetiva é sempre manter a tampa do elemento frontal quando ele não estiver em uso. E, por último, temos o famoso filtro UV ou filtro de proteção. Eu não gosto desses filtros, pois eles degradam, mesmo que apenas um pouco, a qualidade de imagem. Mesmo assim, existêm situações nas quais eles são indispensáveis. Por exemplo, se você pretende fotografar em um ambiente onde sabe que vai haver muito barro, o uso de um filtro desses é indispensável.

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...